sábado, 25 de dezembro de 2021

Pária do amor

PÁRIA DO AMOR

JOTA NIL
(Tácito Silveira da Mota)

De olhar parado e quase agonizante,
o pobre moço andeja embriagado
pelas ruas do Centro deslumbrante
de vida, e de rumor desapiedado.

Ao seu lado, sob a garoa fina,
ela passou bem rente a si, ligeira,
loira, numa figura à cartolina
de boas-festas, rindo prazenteira...

Ele esfregou os olhos estonteado
ante aquela visão de iluminura:
o seu sonho real, concretizado!

E a cidade monstruosa, indiferente,
ficou a rir do seu olhar-ternura,
- na agonia do seu amor nascente...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pária do amor

PÁRIA DO AMOR JOTA NIL (Tácito Silveira da Mota) De olhar parado e quase agonizante, o pobre moço andeja embriagado pelas ruas do Centro des...